Governo Bolsonaro passa a ter apenas uma mulher no primeiro escalão

Nesta 5ª, as três ministras do governo deixaram cargos para se candidatar a cargos eletivos. Apenas uma foi substituída por outra mulher

atualizado 31/03/2022 11:24

Ex-ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, e substituta, Cristiane Britto, atual secretária nacional de Políticas para MulheresRafaela Felicciano/Metrópoles

Com as trocas formalizadas na Esplanada dos Ministérios nesta quinta-feira (31/3), o governo Jair Bolsonaro (PL) passa a ter apenas uma mulher no primeiro escalão. As ministras Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Tereza Cristina (Agricultura) deixaram seus cargos para se candidatar a cargos eletivos em outubro.

Apenas Damares foi substituída por outra mulher: Cristiane Britto, atual secretária nacional de Políticas para Mulheres.

Célio Faria Júnior, atual chefe de gabinete do presidente Jair Bolsonaro, vai assumir o lugar de Flávia Arruda. Já Tereza Cristina será substituída por Marcos Montes, atual secretário-executivo da pasta.

0

Os demais seis ministros que deixaram seus cargos nesta quinta também foram substituídos por outros homens. O presidente Jair Bolsonaro havia adiantado que pretendia indicar como substitutos nomes técnicos, em uma chamada “solução caseira” para o resto do ano.

No início do governo, Bolsonaro foi criticado pela baixa representatividade feminina em seu ministério. No começo da gestão, eram apenas duas mulheres, dentre 23 ministérios: Damares e Tereza. Flávia Arruda entrou no governo em 2021, em um contexto de aproximação de Bolsonaro com partidos do Centrão. Ela é do PL e casada com um político tradicional do Distrito Federal, o ex-governador José Roberto Arruda.

Veja abaixo quem substitui os nove ministros candidatos:

  1. Agricultura — Tereza Cristina será substituída por Marcos Montes, atual secretário-executivo da pasta;
  2. Desenvolvimento Regional — Rogério Marinho será substituído por Daniel Ferreira, atual secretário-executivo da pasta;
  3. Cidadania — João Roma será substituído por Ronaldo Bento, atual chefe de Assuntos Estratégicos da pasta;
  4. Ciência e Tecnologia — Marcos Pontes será substituído por Paulo Alvim, atual secretário de Empreendedorismo e Inovação;
  5. Mulher, Família e Direitos Humanos — Damares Alves será substituída por Cristiane Britto, atual secretária nacional de Políticas para Mulheres;
  6. Infraestrutura — Tarcísio Gomes de Freitas será substituído por Marcelo Sampaio Cunha Filho, atual secretário-executivo da pasta;
  7. Secretaria de Governo — Flávia Arruda será substituída por Célio Faria Júnior, atual chefe de gabinete do presidente Jair Bolsonaro;
  8. Trabalho e Previdência — Onyx Lorenzoni será substituído por José Carlos Oliveira, atual presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); e
  9. Turismo — Gilson Machado será substituído por Carlos Brito, atual presidente da Embratur.

 

Mais lidas
Últimas notícias