Fernando Haddad chama Bolsonaro de “frio serial killer”

Nesta quarta-feira, o presidente da República chamou de “mimimi” o pedido de medidas de isolamento e falou sobre os pedidos por vacinas

atualizado 04/03/2021 23:36

Fernando HaddadIgo Estrela/Metrópoles

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), que disputou o segundo turno da eleição de 2018 para a Presidência da República contra Jair Bolsonaro, usou as redes sociais, na noite desta quinta-feira (4/3), para fazer severas críticas ao presidente da República.

Em post no Twitter, o petista se referiu a Bolsonaro como um “serial killer”, que significa, em português, “assassino em série”.

Veja o post:

A crítica se refere à explosão de mortes da Covid-19 e a atitudes que muitos classificam como negacionistas por parte do presidente da República.

Bolsonaro foi criticado por suas falas, nesta quarta-feira (4/3), como os novos ataques a governadores e prefeitos por decretos estaduais e municipais que estabelecem medidas como fechamento do comércio e restrição da circulação de pessoas, para conter a disseminação da Covid-19.

Na ocasião, o chefe do Executivo federal elogiou produtores rurais por não terem ficado em casa, e cobrou que a população “enfrente os problemas”.

Ele ainda chamou de “mimimi” o pedido de medidas de isolamento e falou sobre os pedidos por vacinas.

“Vocês [produtores rurais] não ficaram em casa, não se acovardaram. E nós temos que enfrentar os nossos problemas. Chega de frescura, mimimi. Vão ficar chorando até quando? Temos que enfrentar os problemas. Respeitar, obviamente, os mais idosos, e aqueles que têm doenças, comorbidades. Mas onde vai parar o Brasil se nós pararmos?”, disse Bolsonaro.

0

Últimas notícias