“Mandetta foi embora e continua falando asneira”, diz Bolsonaro

O presidente voltou a defender que os médicos têm direito de oferecer medicamentos alternativos aos pacientes de Covid-19

atualizado 04/03/2021 19:35

Reprodução

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), defendeu nesta quinta-feira (4/3) os tratamentos precoces contra a Covid-19. Ele afirmou que os médicos têm direito de oferecer medicamentos alternativos em caso de não conhecimento da doença, e criticou seu ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, demitido no ano passado.

“Eu não sou médico, mas o médico tem um direito, ao se deparar com uma doença como a Covid, de buscar um tratamento alternativo, diferente do proposto pelo senhor Mandetta, que era o meu ministro da Saúde. Mandava ficar em casa. Foi embora e continua falando asneira”, disse Bolsonaro.

As declarações foram feitas durante a live semanal, no Palácio da Alvorada.

Contra medidas restritivas

Mais cedo, em agenda em São Simão (GO), Bolsonaro voltou a criticar governadores e prefeitos, devido a decretos estaduais que estabelecem medidas como fechamento do comércio e restrição da circulação de pessoas, para conter a disseminação do vírus.

Nesta quinta, o país registrou 1.699 óbitos causados pela Covid-19. Em relação aos infectados, foram 75.102 nas últimas 24h. Os dados são do mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). No total, o Brasil já perdeu 260.910 vidas para a doença e computou 10.793.732 casos de contaminação.

Últimas notícias