Em bate-boca na CPI da Covid, Omar Aziz chama Heinze de “mentiroso”

Discussão começou quando senadores perguntaram ao ex-ministro Eduardo Pazuello sobre a crise provocada pela falta de oxigênio em Manaus

atualizado 19/05/2021 13:35

senador omar aziz CPI da covid no senado federal 1Hugo Barreto/Metrópoles

Ao suspender a sessão em meio a um bate-boca na CPI da Covid nesta quarta-feira (19/5), o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), chamou o senador Luiz Carlos Heinze (PP-RS) de “mentiroso”, após o parlamentar governista dizer que o Amazonas rebeceu bilhões de reais e não resolveu o problema.

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello tentava se justificar sobre a falta de oxigênio em Manaus, quando senadores perguntaram por que o Ministério da Saúde não atendeu ao pedido do Itamaraty para ajudar o transporte da substância.

Heinze, um contumaz defensor da cloroquina, reclamou da demora. “Por favor, vamos deixar o relator falar para depois seguir a ordem de inscrição”, afirmou.

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), disse que faltava “poder de síntese” ao depoente.

Heinze disse, então, que o estado do Amazonas recebeu bilhões de reais do governo federal e Aziz retrucou: “Eu fui governador, rapaz, larga de ser mentiroso. Mentiroso! Não enche meu saco”.

0

Pazuello é o oitavo depoente do colegiado. Antes deles, os senadores ouviram os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich e o atual chefe da Saúde, Marcelo Queiroga.

O ex-chanceler Ernesto Araújo, o gerente-geral da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, o ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten e o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, também prestaram depoimento.

A CPI da Covid-19 tem o objetivo de investigar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio, além de apurar possíveis irregularidades em repasses federais a estados e municípios.

Últimas notícias