Eduardo diz que processará Kim após ser chamado de “tchutchuca do Centrão”

Democrata tem criticado a aliança de Bolsonaro com partidos do centro. Filho do presidente afirma que o parlamentar é "da turminha do Maia"

atualizado 02/02/2021 21:32

HUGO BARRETO/METRÓPOLES

A eleição para a presidência da Câmara dos Deputados segue dando o que falar. Após o nome apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Arthur Lira (PP-AL), vencer a disputa, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) – que se lançou como candidato independente – afirmou que os aliados do chefe do Executivo federal são “tchutchucas do Centrão”.

Em discurso no plenário, Kataguiri chamou Bolsonaro de “verme”. “Se estão incomodados de serem chamados de vagabundos, quadrilheiros e corruptos, me processa (sic) e ganha (sic) na Justiça. Sei que não têm colhão para isso. Têm colhão para ficar falando na internet. Quando chega no plenário, é tudo tchutchuca do Centrão”, disse.

O filho do presidente e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), usou as redes sociais, na noite desta terça-feira (2/2), para rebater as acusações. Ele afirmou que vai entrar na Justiça contra o democrata pelos “insultos” e “xingamentos” a ele e a sua família.

No vídeo publicado no Twitter, Eduardo diz que Kataguiri é “da turminha do [Rodrigo] Maia” e que, por isso, não pode apontar o dedo para Bolsonaro por ter escolhido se aliar ao Centrão.

“Eu vim responder o deputado Kim Kataguiri, que, de última hora, fez uma candidatura fajuta à Câmara dos Deputados. Logo ele, que é do mesmo grupo, da mesma turminha do Maia, vem apontar o dedo para nós do governo, para dizer que estamos com o Centrão, quando ele próprio faz parte do Centrão”, começou.

O filho do presidente ainda ironizou o que chamou de “fiasco” na eleição à presidência da Câmara. “Como pode uma pessoa tão suja apontar o dedo pra cima de nós. Logo você, que é da turma do Maia, talvez esse seja o segundo voto que você recebeu nesse fiasco que você fez pela Presidência da Câmara”, falou Eduardo. O democrata recebeu apenas dois votos na disputa.

“Reiteradas vezes o deputado tem ofendido, com intenção de insultar a mim e a minha família, falando diversos xingamentos. Eu respondo a você que a gente vai se ver na Justiça. Você vai ter que provar o que está falando”, declarou Eduardo.

Segundo ele, a medida será tomada devido à “maneira infantil” com que Kim Kataguiri tem se manifestado. “Fica óbvio que ele quer holofote, mas, como ele repete essa conduta, assim o farei, não utilizando nenhum recurso público para isso. Não tem moral na rua, não tem moral no Congresso, agora eu quero ver como você vai pegar a relatoria de um projeto”, finalizou.

Mais lidas
Últimas notícias