Deputados pedem cassação de Eduardo Bolsonaro por “atitudes misóginas”

Filho 03 do presidente disse que as mulheres da CCJ eram “portadoras de vagina” e associou o ambiente da colegiado à “gaiola das loucas”

atualizado 13/04/2021 19:33

Deputado federal Eduardo Bolsonaro, durante no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos DeputadosReprodução

Presidentes e deputados de PSol, PSB, PDT, PT e PCdoB protocolaram, nesta terça-feira (13/4), representação no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por atitudes misóginas nas redes sociais contra parlamentares mulheres da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

“Tais fatos misóginos e desrespeitosos para com as mulheres parlamentares ganharam repercussão nacional e não podem ficar sem uma resposta enérgica deste parlamento, sob pena de se associarem ao desrespeito às mulheres de forma institucionalizada na Câmara dos Deputados”, destaca a representação.

Na última quinta-feira (8/4), o filho 03 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhou publicação do deputado bolsonarista Eder Mauro (PSD-AP) com ofensas machistas à deputada Maria do Rosário (PT-RS) e, no texto, referiu-se às mulheres da CCJ como “portadoras de vagina” e associou o ambiente do Colegiado a uma “gaiola das loucas”.

0

A deputada Gleisi Hoffmann (RS), presidente nacional do PT, afirmou, nesta terça, que a família Bolsonaro “carrega o cérebro debaixo das pernas”, em referência à declaração de Eduardo Bolsonaro e também em alusão às recorrentes declarações do presidente e dos filhos sobre órgãos genitais.

No mesmo dia, o Conselho de Ética da Casa havia arquivado duas representações contra Eduardo Bolsonaro pela declaração em defesa de “um novo AI-5”.

Representação Eduardo Bolsonaro_misoginia na ccj by Carlos Estênio Brasilino on Scribd

Últimas notícias