Demarcação indígena é “pressão de fora” contra agricultura, diz Bolsonaro

Presidente classificou como "absurdo" o tamanho de território yanomami, onde há jazidas de minerais valiosos

atualizado 10/10/2020 17:39

Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reclamou do que classifica como “excesso de demarcação” de áreas indígenas e afirmou que a pressão por conceder grandes porções de terras aos povos originários “vem de fora”.

Enquanto participava de uma live com a dona de uma página bolsonarista no Facebook, o chefe do Executivo disse que a área indígena do Brasil é maior do que a região Sudeste e apenas os yanomamis tem território superior ao dobro do estado do Rio de Janeiro.

0

“Isso aí não é política interna nossa, é pressão de fora para dentro. Quanto mais terra demarcada, é mais terra que você não vai usar, por exemplo, para agricultura”, acusou.

Bolsonaro é favorável à mineração em terra indígena e já manifestou a intenção de explorar a área dos yanomamis que, segundo ele, tem “a maior reserva mineral do mundo”. Atualmente, índios dessa etnia vivem no extremo norte do país, entre os estados do Amazonas e Roraima. O território, entretanto, vai além da fronteira, com extensa área também na Venezuela.

“Você pega uma reserva Yanomami: duas vezes o tamanho do estado do Rio de Janeiro para aproximadamente 9 mil índios. Qualquer bairro em São Paulo tem 10 vezes mais isso de habitantes. Não é um absurdo?”, questionou.

Mais lidas
Últimas notícias