Bolsonaro veta acesso facilitado de indígenas a água e auxílio emergencial

Presidente sancionou a Lei nº 14.021/2020, que cria o Plano Emergencial para Enfrentamento à Covid-19 nos territórios indígenas

atualizado 08/07/2020 10:35

Jair Bolsonaro de perfilIsac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou, com vetos, a Lei nº 14.021/2020, que cria o Plano Emergencial para Enfrentamento à Covid-19 nos territórios indígenas. A medida foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (8/7).

O mandatário do país vetou, por exemplo, trecho da lei que determinava ações para garantir a distribuição de água potável e materiais de higiene, limpeza e desinfecção das aldeias e quilombos.

Outros incisos vetados garantiam aos povos indígenas a “oferta emergencial de leitos hospitalares e de unidade de terapia intensiva” e a “aquisição ou disponibilização de ventiladores e de máquinas de oxigenação sanguínea”.

De acordo com Bolsonaro, os trechos barrados instituem “obrigação ao Poder Executivo e criam despesa obrigatória ao Poder Público, ausente o demonstrativo do respectivo impacto orçamentário e financeiro, violando, assim, as regras do art. 113 do ADCT”.

0

O artigo da lei que obrigava o governo a facilitar o acesso de indígenas e quilombolas ao auxílio emergencial do governo no valor de R$ 600 também foi vetado.

A proposta foi aprovada pela Câmara dos Deputados em 21 de maio e pelo Senado Federal, no dia 16 de junho.

Últimas notícias