CPI da Covid: Senado convida Aras para explicar andamento de denúncias

Convite atende a pedido do líder da oposição e ex-vice-presidente da CPI da Covid-19, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

atualizado 23/11/2021 11:26

Augusto ArasPedro França/Agência Senado

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado Federal aprovou, nesta terça-feira (23/11), um convite ao procurador-geral da República, Augusto Aras, para que compareça ao colegiado a fim de prestar esclarecimentos sobre o andamento das denúncias oferecidas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19.

O convite atende a pedido do líder da oposição e ex-vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O parlamentar defende que a ida do PGR ao Senado decorre do prazo de 30 dias desde a entrega do relatório final da comissão a Aras.

“Considerando as graves violações aos direitos da pessoa humana apontadas no relatório da CPI, e passados quase 30 dias desde a data em que o expediente foi entregue em mãos ao procurador-geral da República, faz-se necessário o seu convite para que compareça a esta CDH, a fim de prestar esclarecimentos sobre o andamento das providências adotadas frente aos fatos levantados e aos indiciamentos contidos no mencionado relatório”, justifica Randolfe.

O relatório da CPI da Covid foi entregue a Aras em 27 de outubro. O documento apresentado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL) tem 80 pedidos de indiciamentos, sendo 78 pessoas — entre elas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), filhos, ministros, lobistas, médicos e influenciadores bolsonaristas — e duas empresas.

Na ocasião, o PGR afirmou que a CPI já havia produzido resultados. “Temos denúncias, ações penais, autoridades afastadas e muitas investigações em andamento e agora, com essas novas informações, poderemos avançar na apuração em relação a autoridades com prerrogativa do foro nos tribunais superiores”, disse Aras à época.

0

Mais lidas
Últimas notícias