Coronavírus: Planalto põe fim às coletivas no Ministério da Saúde

Com isso, o ministro da pasta, Luiz Henrique Mandetta, perde protagonismo e o governo passa a mediar os anúncios sobre o vírus

atualizado 30/03/2020 18:07

As entrevistas sobre o avanço do coronavírus, que vinham sendo dadas diariamente pelo Ministério da Saúde, foram transferidas para o Palácio do Planalto. Com isso, o titular da pasta, Luiz Henrique Mandetta, perde protagonismo e passa a fazer parte de uma bancada do governo que concentrará informações em relação ao vírus.

A Casa Civil e a Presidência da República encaminharam essa determinação para todos os ministérios, numa tentativa de “alinhar a narrativa” do governo federal em torno do tema. O presidente da República, Jair Bolsonaro, vem defendendo o fim do isolamento social imposto pela Saúde.

Em entrevista coletiva, na tarde desta segunda-feira (30/03), Mandetta afirmou que não há mal-estar entre ele e o Executivo. Contudo, o ministro voltou a defender o isolamento social – ponto que tem sido criticado por Bolsonaro.

Agora, Mandetta ficará responsável pela questão técnica, enquanto outros ministros abordam temas políticos e sociais.

Além de Mandetta, a entrevista contou com a participação de Braga Netto e dos ministros Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Cidadana) e André Mendonça (Advocacia-Geral da União).

Últimas notícias