Coronavírus: “luz amarela” surgiu com repatriação, diz Bolsonaro

A partir da chegada de brasileiros que estavam na China, afirmou o presidente, "todos os ministros foram instigados a se preocupar"

Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 18/03/2020 15:49

Em coletiva de imprensa convocada para a tarde desta quarta-feira (18/03), o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), informou que o governo deu início às ações de combate ao novo coronavírus quando enviou dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para resgatar os brasileiros que estavam isolados na província de Ubei, onde fica a cidade de Wuhan, epicentro da epidemia da doença na China.

“Isso [a pandemia de coronavírus] começou na China e, num primeiro momento, ninguém ficou preocupado nem no Brasil, nem no mundo. O Brasil teve uma notícia vultosa sobre o mesmo quando umas poucas dezenas de brasileiros pediram para o governo para serem resgatadas. Essa missão foi muito bem cumprida, eles foram submetidos a quarentenas e devolvidos a seus lares”, comentou.

Segundo Bolsonaro, a “luz amarela” se acendeu no momento da repatriação. “Todos os ministros foram instigados a se preocupar, todos sabíamos que o vírus chegaria. Nós externamos toda a nossa preocupação, estamos tendo um apoio incondicional em todas as medidas que, porventura, se façam necessárias”, disse.

O Sistema Único de Saúde (SUS) não tem, de acordo com o presidente, capacidade de absorver uma grande quantidade de infectados, sobretudo os do grupo de risco.

Últimas notícias