Coronavírus: Brasil tem de aumentar em 20% total de leitos de UTI

Informação é da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib). Há, atualmente, 14,8 mil leitos para adultos no sistema público de saúde

atualizado 16/03/2020 14:19

Funcionários e pacientes do Hospital da Asa Norte se protegem do coronavirus com mascaras respiratóriasMyke Sena/ Especial Metrópoles

A Associação de Medicina Intensiva Brasilira (Amib) afirmou que o Brasil precisa aumentar em 20,2% o total de leitos para adultos em UTI para o Sistema Único de Saúde (SUS) para garantir tratamento de pacientes de coronavírus no país. As informações foram repassadas ao site G1.

O cálculo foi baseado em dados divulgados pelo Ministério da Saúde. No Brasil, a doença ainda está avançada e, segundo a pasta, já foram notificados 121 casos — todos sem mortes.

Atualmente, há 14,8 mil leitos de UTI para adultos disponíveis no SUS. Do total, informou a Amib, 14 mil (95%) estão ocupados. Segundo a entidade, seriam necessários ao menos 2.960 novos leitos para garantir os tratamentos de todos os infectados de Covid-19.

“Em casos de sintomas respiratórios mais graves, quando a suplementação de oxigênio não é suficiente, a UTI é o único lugar que conta com recurso de suporte”, afirmou a Amib à reportagem.

No Mundo, já foram registrados mais de 142 mil infecções em ao menos 118 países. Mais de cinco mil pessoas morreram. Na semana passada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia do Covid-19.

Cidades como São Paulo e Rio de Janeiro estão com a doença mais avançada. Já foram registradas as chamadas “transmissões comunitárias”, ou seja, quando não é mais possível rastrear a trajetória do vírus. O Distrito Federal já tem 14 casos confirmados e outros 158 em investigação. No total, 84 foram descartados. Os números foram atualizados pelo GDF na tarde deste domingo.

A previsão é que o número de infecções aumente entre os brasileiros nas próximas semanas. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou à imprensa, na última quarta (11/03), que era “lógico” que o SUS seria sobrecarregado com os atendimentos referentes ao vírus.

Por isso, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), assinou uma medida provisória que pede a liberação de R$ 5,1 bilhões em recursos para o Ministério da Saúde para auxiliar no combate ao coronavírus. A ideia é que os recursos sirvam para dar suporte às unidades básicas de saúde e a leitos de UTI.

Últimas notícias