Carlos Bolsonaro diz que inquérito das fake news é “ideológico”

Pelo Twitter, o filho do presidente insinuou que a Polícia Federal está agindo de forma "proposital" contra o governo

atualizado 27/05/2020 14:59

Carlos BolsonaroCaio César/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), criticou a operação da Polícia Federal que atingiu aliados do pai dele no inquérito que apura a produção de fake news e ameaças contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

A Polícia Federal cumpre, desde o início da manhã desta quarta-feira (27/05), 29 mandados de busca e apreensão em cinco estados e no Distrito Federal.

Pelo Twitter, o filho do presidente insinuou que a Polícia Federal está agindo de forma “proposital” contra o governo.

“O que está acontecendo é algo que qualquer um desconfie que seja proposital. Querem incentivar rachaduras diante de inquérito inconstitucional, político e ideológico sobre o pretexto de uma palavra politicamente correta? Você que ri disso não entende o quão em perigo está!”, escreveu.

Entre os alvos, estão deputados da base de apoio do presidente Bolsonaro, blogueiros e empresários.

Últimas notícias