“Bolsonaro usa a PF para me intimidar”, diz Boulos após ser intimado

Advogado do candidato a prefeito em São Paulo esteve, nesta segunda-feira (28/9), na PF em Brasília para pedir cópia do inquérito

atualizado 28/09/2020 13:42

Michael Melo / Metrópoles

Após ser intimado pela Polícia Federal (PF) a prestar esclarecimento sobre críticas feitas nas redes social, o candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PSol, Guilherme Boulos, afirmou, nesta segunda-feira (28/9), que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está usando a PF para intimidá-lo e, com isso, ajudar a eleger o deputado federal Celso Russomanno (Republicanos).

“Nós não temos medo nem rabo preso. Bolsonaro está usando a PF para nos intimidar e eleger Russomanno. Isso mostra que eles têm medo da nossa candidatura, porque ela é a que tem mais chances de ir ao segundo turno e derrotar o Bolsodoria em São Paulo”, afirmou Bouslo, que realizou caminhada no bairro de Jaçanã, na zona norte de São Paulo.

A PF procurou, na última sexta-feira (25/9), os advogados de Boulos para intimá-lo a prestar esclarecimentos sobre postagens feitas por ele em que criticava o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O advogado Alexandre Pacheco Martins, que representa Boulos, esteve, nesta segunda-feira (28/9), na PF em Brasília para pedir cópia do inquérito. A investigação ocorre no âmbito de uma investigação aberta no Departamento de Inteligência Policial (DIP).

A assessoria de Boulos disse que se trata de uma crítica feita pelo psolista em abril no Twitter, mas ainda não sabia precisar de qual exatamente.

0

Boulos, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), apareceu em 3º lugar na última pesquisa Datafolha, atrás do deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), com 29%, e do atual prefeito Bruno Covas (PSDB), com 20%. Na pesquisa, Branco ou Nulo corresponde a 17%.

Procurado pelo Metrópoles, o Palácio do Planalto disse que não vai comentar sobre o assunto.

Últimas notícias