Bolsonaro sobre isolamento: “Quem ficar parado em casa vai morrer de fome”

O presidente voltou a pedir a retomada da economia brasileira e criticou as medidas de distanciamento adotadas por João Doria

atualizado 13/05/2020 11:28

Jair BolsonaroRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o fim do isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus. Ao deixar o Palácio da Alvorada nesta quarta-feira (13/05), o chefe do Executivo afirmou que “quem ficar em casa parado vai morrer de fome”.

“Ficar em casa para quem pode é legal, sem problema nenhum. Mas para quem não tem condições, a geladeria está vazia, tem três, quatro filhos chorando. Tem gente que chega em casa e tem danoninho, carne de primeira”, disse a jornalistas.

O presidente voltou a criticar o governador de São Paulo, João Doria, sobre as medidas adotadas no estado para conter o avanço do coronavírus. “Doria falou que é melhor o isolamento do que o sepultamento, quem ficar em casa parado vai morrer de fome. Até o urso tem um prazo para hibernar, não podemos ficar hibernando em casa”, completou.

0

Bolsonaro lembrou ainda que, mesmo com as medidas adotadas em SP, o médico David Uip, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus do estado, testou positivo para a Covid-19 e não quis revelar se usou a cloroquina no tratamento. “Olha o caráter dele, não disse o que fez para se curar e está lá ao lado do Doria”, finalizou.

Últimas notícias