Bolsonaro critica Doria, Witzel e Ibaneis por “clima de terror”

Presidente está irritado com ações de governadores, como fechamento de divisas e suspensão do funcionamento de aeroportos

atualizado 22/03/2020 8:54

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou os governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), do Rio de Janeiro, Wilson Witzel  (PSL), e do DF, Ibaneis Rocha (MDB).

Para o chefe do Palácio do Planalto, as medidas implantadas pelo governadores no combate ao coronavírus criam um “clima de terror”.

Na noite deste sábado (21/03), em entrevista ao canal de notícias CNN, Bolsonaro subiu o tom contra os chefes dos executivos locais.

Os ataques mais duros foram destinados a Doria e Witzel, mas Ibaneis foi citado indiretamente como “até mesmo o governador do DF”.

“Eles [governadores] estão aplicando uma dose de remédio excessiva e isso pode virar veneno”, reclamou.

Bolsonaro ficou irritado com decretos de governadores que, por exemplo, fecharam divisas e suspenderam o funcionamento de aeroportos.

“Isso leva à depressão e a pessoa em depressão fica com a imunidade baixa. Assim, o vírus pode ser mais letal. É uma onda preocupante, mas vai passar”, afirmou à  TV.

Na tarde deste sábado, Bolsonaro reagiu às ações dos governadores e determinou, em decreto presidencial, 35 serviços e atividades que não devem ser descontinuados.

Últimas notícias