Bolsonaro sobre eleições: “Tinha zero prefeito, continuei com zero”

Somente dois dos 13 candidatos a prefeitos apoiados pelo presidente da República durante a campanha conseguiram se eleger

atualizado 10/12/2020 22:51

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) minimizou o fraco desempenho dos candidatos que receberam seu apoio nas eleições municipais deste ano.

Dos 13 candidatos apoiados por ele, apenas dois conseguiram se eleger: Mão Santa (DEM), em Parnaíba (PI), e Gustavo Nunes (PSL), em Ipatinga (MG).

Em sua transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente procurou levar com humor a derrota. “Eu tinha zero prefeito, agora continuei com zero. O que é zero a zero? Empatou”, disse o presidente em meio a críticas à repercussão na impressa de seu fracasso como cabo eleitoral. “A imprensa desceu o cacete em mim”, disse o presidente.

“PT e Bolsonaro foram derrotados. O que eu perdi? Quem tem zero não perde nada, continuei com zero”, argumentou.

Nas capitais, Bolsonaro amargou derrotas no segundo turno. No Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos) não se reelegeu, perdendo para Eduardo Paes (DEM), e em São Paulo, Celso Russomanno (Republicanos) ficou em quarto lugar.

“Horário Eleitoral Gratuito”

Bolsonaro ainda disse que os pedidos de voto que fez em transmissões antes da eleição, apelidadas de “horário eleitoral gratuito”, nem renderam melhor desempenho para seu filho Carlos Bolsonaro (Republicanos), que se reelegeu vereador no Rio de Janeiro, mas com menos votos do que em 2016. “No caso do Carlos, até prejudicou”, disse o presidente.

O uso das lives por parte de Bolsonaro para fazer campanha eleitoral com a transmissão feita direto do Palácio da Alvorada é alvo de uma investigação do Ministério Público Federal (MPF) e foi questionado na Justiça Eleitoral, no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Tribunal de Contas da União (TCU) pela Rede Sustentabilidade.

0

Últimas notícias