Bolsonaro efetiva general Pazuello como ministro interino da Saúde

A nomeação ocorreu nesta quarta-feira e foi publicada no Diário Oficial da União. Na prática, militar já vinha comandando a pasta

atualizado 03/06/2020 9:46

Eduardo Pazuello, novo secretário-executivo do Ministério da SaúdeAlan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) efetivou o general Eduardo Pazuello ministro interino da Saúde. Antes, o militar comandava a pasta sob a alcunha de ministro substituto. A nomeação ocorreu nesta quarta-feira (03/06) e foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Na prática, Pazuello já vinha comandando interinamente o ministério desde o dia 15 de maio, quando o oncologista Nelson Teich pediu demissão. O general era o secretário-executivo.

Nos bastidores, Pazuello e Bolsonaro firmaram um acordo para que ele permaneça na pasta até meados de setembro. Contudo, o presidente já demonstrou interesse na permanência dele na Saúde.

Pazuello chegou ao ministério para ser o número dois da pasta na mesma época que Teich. O militar foi uma escolha pessoal de Bolsonaro.

Em vários momentos, assumiu, na prática, o protagonismo da pasta, principalmente em declarações nas quais se posicionava ao lado de Bolsonaro, especialmente sobre as medidas de isolamento social e o tratamento de pacientes com cloroquina.

Uma das primeiras medidas de Pazuello foi alterar o protocolo de tratamento com a hidroxicolorquina, recomendando o uso em casos leves mesmo sem comprovação científica de eficácia.

Histórico

Pazuello nasceu no Rio de Janeiro e formou-se na Academia Militar das Agulhas Negras, em 1984, como oficial de intendência. No Exército, ele comandou o 20° Batalhão Logístico Paraquedista e foi Diretor do Depósito Central de Munição, ambos no Rio de Janeiro.

Em 2014, foi promovido a General-de-Brigada e, em 2018, a General de Divisão. Antes de ir para o ministério, exercia o comando da 12ª Região Militar, em Manaus.

Como Oficial General, foi coordenador logístico das Tropas do Exército Brasileiro empregadas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Últimas notícias