Bolsonaro diz que não tem mais cachorro na Venezuela: “Comeram tudo”

No país vizinho, ONGs já denunciaram mercado paralelo de "carne podre" e consumo humano de ração para cachorro

atualizado 29/10/2020 11:48

Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mencionou a crise política e humanitária na Venezuela e disse que, no país vizinho, não há mais cachorro porque os venezuelanos “já comeram tudo”. A frase foi dita a apoiadores na noite dessa quarta-feira (29/10), no Palácio da Alvorada.

Não há registro na imprensa tradicional estrangeira de que o povo daquele país esteja se alimentando de carne de cachorro, apenas vídeos no Youtube com supostas imagens de pessoas matando cães que seriam utilizados para o consumo humano.

Organismos internacionais, entretanto, relataram que o povo do país governado por Nicolás Maduro está se alimentando de comida para cachorro e ração para galinha. Também há relatos da existência de um mercado paralelo de venda de carne podre. No país, um quilo de carne bovina fresca chega a custar 30% do salário mínimo.

“Tem muita gente que defende animais e é de esquerda. Olha, na Venezuela não tem mais cachorro, comeram tudo”, disse aos simpatizantes.

Últimas notícias