Bolsonaro diz que governo vai desbloquear recursos de ministérios

Segundo mandatário, descontingenciamento dos recursos será possível em razão da alta da arrecadação federal

atualizado 21/07/2021 10:31

presidente jair bolsonaro está internado em são pauloIgo Estrela/Metrópoles

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (21/7), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o governo federal decidiu descontingenciar a verba de todos os ministérios. O bloqueio dos recursos foi feito no início do ano em razão de incertezas sobre as receitas para o ano, ainda fortemente impactado pela pandemia de Covid-19.

Segundo o presidente, a reversão dos bloqueios foi acordada em reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e outros ministros de Estado em reunião no Palácio do Planalto na terça-feira (20/7), e foi possível devido ao aumento da arrecadação federal.

“Como a arrecadação tem aumentado assustadoramente, nós resolvemos descontingenciar todos os recursos previstos nos orçamentos dos ministérios”, disse Bolsonaro em entrevista à Jovem Pan Itapetininga.

No Orçamento de 2021, houve contingenciamento em várias ministérios. O mais impactado foi o Ministério da Educação, com contingenciamento de R$ 2,7 bilhões, seguido pela Defesa, com R$ 1,8 bilhão, e pela Economia, com R$ 1,4 bilhão.

Esses bloqueios podem ser revertidos no todo ou em parte caso o desempenho das despesas fique inferior ao previsto, liberando espaço para novos gastos.

Bolsa Família

Bolsonaro ainda voltou a falar na intenção de aumentar o valor do Bolsa Família, que paga em média R$ 192. O presidente defendeu ser preciso compensar as pessoas mais humildes em razão da alta da inflação.

“Estamos aqui propensos, bastante interessados, com toda responsabilidade, sem falar em furar teto, chegar em no mínimo a R$ 300”, afirmou.

Últimas notícias