Bolsonaro diz que forma partido em 1 mês com assinaturas digitais

Tribunal Superior Eleitoral deve analisar pedidos da Aliança pelo Brasil na próxima semana, segundo o presidente

atualizado 22/11/2019 11:05

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse, na manhã desta sexta-feira (22/11/2019), que a validação de assinaturas para o registro da legenda Aliança pelo Brasil seria facilitada se fosse possível fazer o uso de biometria. A decisão caberá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deve analisar os pedidos feitos pelo partido que está em fase de criação.

“Terça (26/11/2019) ou quarta (27/11/2019) está prevista a coleta ou não eletrônica, né? Se for positivo, forma em um mês o partido. Se não for, vai demorar aí alguns meses. Longos meses. Se passar só para biometria também ajuda, que eu acho que a maior parte dos eleitores está na biometria, aí se resolve isso”, destacou.

O mandatário da República falou com a imprensa ao deixar o Palácio do Alvorada, pouco antes das 8h, em direção à base aérea. Bolsonaro viajou para o Rio de Janeiro e só volta para Brasília na tarde de sábado (23/11/2019).

De acordo com a Justiça Eleitoral, 110,3 milhões de pessoas se cadastraram no sistema biométrico em 26 estados e no Distrito Federal. O número corresponde a 74,93% dos votantes do Brasil.

Para que o Aliança concorra nas eleições municipais de 2020, é necessário coletar o mínimo de 491 mil assinaturas de nove estados do país até o mês de março.

Caso não seja possível usar recursos eletrônicos, Bolsonaro acredita que a sigla só consiga disputar as eleições de 2022. O partido foi lançado em evento nessa quinta-feira (21/11/2019), em Brasília.

Troca de ministros
Ao deixar o Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo nacional afirmou que não há a previsão de troca de ministros em um futuro próximo. “A gente está bem na Economia, na Educação, na Defesa. Tudo foi descontingenciado. Qual a intenção disso? Se eu afundar, afunda o Brasil todo. Vocês vão para o beleléu também junto comigo”, assinalou.

Últimas notícias