Bolsonaro diz que concedeu graça a Silveira para “dar exemplo ao STF”

Em abril, a Suprema Corte condenou o parlamentar a 8 anos e 9 meses de prisão em regime fechado, e o presidente reverteu a decisão

atualizado 27/05/2022 17:16

Gustavo Moreno/Metrópoles

Durante a Convenção Nacional das Assembleias de Deus do Ministério de Madureira, em Goiânia, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que “exerceu o poder” de conceder o perdão presidencial ao deputado federal Daniel Silveira, em abril, apenas para “dar exemplo” ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“Exerci o meu poder, dentro das quatro linhas [da Constituição Federal], até para dar exemplo ao Supremo Tribunal Federal, assinando a graça. Nós devemos respeitar os outros Poderes, nunca temer. É dessa forma que nós governamos, com a força de Deus, para poder mostrar para o Brasil para onde nós poderemos ir”, disse o mandatário.

Em abril, a Suprema Corte condenou o parlamentar a 8 anos e 9 meses de prisão em regime fechado, inelegibilidade e pagamento de multa de R$ 192,5 mil. Silveira responderia pelo crime de tentar impedir, com emprego de violência ou grave ameaça, o livre exercício de qualquer Poder da União ou dos estados, além do crime de coação no curso do processo.

No dia seguinte à condenação, o chefe do Executivo anunciou que concedeu a Silveira um decreto de “graça constitucional”. Na prática, o indulto perdoaria os crimes cometidos pelo parlamentar.

“A liberdade não tem preço, ela vale mais que a própria vida. Não pude ver um cidadão ser condenado a 9 anos de cadeia – a começar no regime fechado – ter o mandato caçado, tornar-se inelegível e ser multado por ter se expressado… Não interessa o que ele falou!”, enfatizou Bolsonaro na fala aos religiosos que o aplaudiram.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
Publicidade do parceiro Metrópoles 7
Publicidade do parceiro Metrópoles 8
Publicidade do parceiro Metrópoles 9
Publicidade do parceiro Metrópoles 10
Publicidade do parceiro Metrópoles 11
0

Em pronunciamento durante o evento religioso, o mandatário ainda declarou, sem citar nomes, que as mídias sociais são um espaço que “incomoda ‘supremáveis'”.

“Com a liberdade que nós temos, em especial das mídias sociais, que tanto incomodam alguns ‘supremáveis’, nós conseguimos nossa liberdade. Não somos imbecis que passamos a ter voz. Nós somos cidadãos que conseguimos, com informação, olhar os imbecis que sempre comandaram o Brasil”, pontuou o presidente.

Após extensa agenda em Minas Gerais, na quinta-feira (26/5), Bolsonaro foi à Goiânia nesta sexta-feira (27/5), apenas participar do culto evangélico. Assim que chegou à capital de Goiás, o chefe do Executivo compareceu a uma motociata com aliados do estado. Ele deve retornar a Brasília no início desta tarde.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

 

Mais lidas
Últimas notícias