Bolsonaro a empresários: “Somos devedores de favores a vocês”

Bolsonaro ainda apontou as nomeações que fez no Tribunal Superior do Trabalho, que segundo ele levaram em consideração o perfil das pessoas

atualizado 07/12/2021 14:57

O Presidente da República, Jair Bolsonaro participa do evento Encontro com Empresários da Indústria Brasileira, no Centro Internacional de Convenções do BrasilHugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL) tirou uma parte do discurso feito durante o evento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), na manhã desta terça-feira (7/12), para afagar os empresários presentes na solenidade, que aconteceu no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), em Brasília (DF).

“Como é duro ser patrão no Brasil, eu sei disso. O salário é pouco para quem recebe e muito para quem paga. O que nós procuramos fazer desde o início do governo, com nossos ministros? Facilitar a vida de vocês. Vocês não devem nenhum favor a nós. Nós é que somos devedores de favores a vocês, quem emprega são vocês”, exclamou o chefe do Executivo à plateia.

De acordo com o presidente, o governo só emprega quando abre concurso público ou cria cargo em comissão. “Quem cria a massa de empregados que gera riqueza no Brasil são vocês. Nossa obrigação é ajudar vocês e não atrapalhar”, completou.

0

Em sua fala, Bolsonaro ainda relembrou as nomeações ao Tribunal Superior do Trabalho (TST): “Alguém quer a volta do imposto sindical? Alguém quer um ativismo em cima da sua legislação trabalhista? Olha o perfil das pessoas que eu, em lista tríplice, encaminhei para o Tribunal Superior do Trabalho. Será que se fosse outra pessoa, de outro perfil, como estaria o TST? Propenso a que lado? Como é duro ser patrão no Brasil, eu sei disso”, refletiu o mandatário.

Frequentemente, Bolsonaro ataca a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), lei que estabelece direitos e deveres de trabalhadores brasileiros. Para o presidente, o dispositivo atrapalha os empregadores.

Em agosto, o chefe do Executivo chegou a dizer que milhares de norte-americanos chegam ao Brasil todos os meses para trabalhar com estabilidade no emprego. “Quando eu falo sobre CLT, o pessoal se volta contra mim: ‘Quer acabar com direitos’. Todo mês chegam milhares de norte-americanos aqui pra trabalhar com estabilidade no emprego, que nem eu. Quem vai pra lá não volta mais pra cá”, afirmou o mandatário.

Mais lidas
Últimas notícias