Bolsonaristas convocam para invasão do STF: “Dar cabo dessa patifaria”

Nas redes sociais, os manifestantes pedem que a população saia para as ruas em favor do governo. Eles apoiam uma intervenção militar

atualizado 08/05/2020 10:03

Um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que levantou acampamento na Praça dos Três Poderes, está convocando a população, pelas redes sociais, para invadir o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF). Eles defendem uma intervenção militar.

“Nós temos um comboio organizado para chegar a Brasília até o final desta semana, no dia 8 de maio de 2020. Pelo menos com 300 caminhões, muitos militares da reserva, muitos civis, homens e mulheres, talvez até crianças, para nós darmos cabo dessa patifaria que está estabelecida no nosso país há 35 anos, por aquela casa maldita ali, STF, com 11 gângster, que têm destruído a nossa nação. São aliados com o Foro de São Paulo e o narcotráfico internacional”, diz um dos manifestantes, em vídeo.

Em outra gravação, o apoiador afirma que os manifestantes farão uma “intervenção militar no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal”. “Se você realmente não puder vir, quando chegar o dia D, onde nós vamos invadir o Congresso e o STF, saia para as ruas, chame seus vizinhos, pegue uma bandeira do Brasil, se manifeste”, diz trecho do vídeo.

Um desses manifestantes é Marcelo Stachin, que tem participado de campanhas pela criação do Aliança Pelo Brasil, partido que Jair Bolsonaro vem tentando fundar desde que deixou o PSL. Stachin chegou a ter um carro todo plotado com a identidade do partido, foto de Bolsonaro e do vice-presidente general Hamilton Mourão.

Paulo Felipe é outro defensor de Jair Bolsonaro que aparece na convocação para o próximo domingo (10/05). Nas redes sociais, é possível ver a presença dele em diversas manifestações pró-Bolsonaro. Ele se apresenta como criador do grupo Soldados do Brasil, Voluntários da Pátria, e afirma que a invasão dos Poderes conta com o apoio de militares da reserva. Eles prometem “dar cabo” dos Poderes.

0

 

 

Últimas notícias