Bivar a Eduardo: “Afirmação de que a China foi omissa é injusta”

Presidente do PSL, sigla de Eduardo Bolsonaro, repudiou as declarações e afirmou que deputado ignorou dedicação de médicos chineses

Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 19/03/2020 10:58

O presidente do PSL, Luciano Bivar, partido do deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP), repreendeu as declarações do parlamentar sobre a responsabilidade da China na pandemia de Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus.

No início da manhã desta quinta-feira (19/03), Bivar  afirmou, em nota, que “repudia com veemência” a tentativa de culpar a China pela pandemia.

Bivar subiu o tom contra Eduardo. “Dizer que a China foi omissa e escondeu da comunidade internacional tal hecatombe é, no mínimo, injusto. Em nome do povo brasileiro, o PSL pede desculpas ao Partido Comunista Chinês, ao governo e ao povo daquele país”, frisou.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também pediu desculpas às China pela fala de Eduardo Bolsonaro.

Para o presidente do PSL, que também é deputado federal por Pernambuco, a China é o país que mais está empenhado em combater a doença.

“A dedicação dos profissionais de saúde e dos pesquisadores chineses já levou ao mapeamento genético do vírus, o que nos conduzirá em breve a uma vacina efetiva”, destacou.

Bivar finaliza: “O país asiático também tem ajudado outras nações, entre elas o Brasil, com equipamentos e informações importantes. Tomou todas as medidas necessárias para evitar a propagação do vírus”, concluiu.

Entenda o caso
A reação ocorre a uma mensagem publicada por Eduardo Bolsonaro no twitter. Na publicação, ele afirma que “a culpa pela pandemia do coronavírus” é do Partido Comunista Chinês.

Eduardo também afirma que “quem assistiu” à minissérie Chernobyl vai entender o que ocorreu. “Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa”, postou o parlamentar.

A Embaixada da China no Brasil exigiu um pedido de desculpas e que a mensagem seja apagada.

Últimas notícias