Assessor de Bolsonaro chefia serviço paralelo de inteligência, diz revista

Presidente Jair Bolsonaro admitiu em reunião ministerial no último dia 22 que tem serviço pessoal de informações

atualizado 29/05/2020 14:40

Assessor especial do presidente da República, o coronel do Exército Marcelo Costa Câmara, de 55 anos, seria o informante pessoal de Jair Bolsonaro (sem partido), segundo informa reportagem da revista Veja.

O militar reuniria informações e conduziria investigações sobre pessoas indicadas pelo mandatário da República. Ele teria sido responsável, inclusive, por quedas de ministros.

De acordo com a reportagem, Bolsonaro ouviu do coronel Câmara que o então ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Santos Cruz, teria criticado o presidente em um evento ocorrido em São Paulo.

Teria sido da boca do assessor especial também que o presidente ficou sabendo sobre supostos esquemas de corrupção nos Correios antes de a Polícia Federal (PF) deflagrar uma operação, segundo a Veja.

Em reunião no último dia 22 de abril, Bolsonaro disse a ministros, em especial a Sergio Moro, que o único serviço de informações que funcionava era seu “particular”, sem detalhar o que ou quem seria responsável por isso.

0

 

 

Últimas notícias