“Agressão a profissional de imprensa é inaceitável”, diz ministro da Defesa

Fernando Azevedo e Silva divulgou uma nota condenando ataque a jornalistas e firmando posição quanto às Forças Armadas

Andre Borges/Esp. Metrópoles

atualizado 04/05/2020 15:16

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, divulgou uma nota na tarde desta segunda-feira (4/5) repudiando as agressões sofridas por jornalistas durante a manifestação de domingo (3/5), em frente ao Palácio do Planalto, na qual o presidente Jair Bolsonaro compareceu e chegou a discursar.

0

 

Azevedo também destacou a independência de Marinha, Exército e Força Aérea, e classificou a harmonia entre os Poderes como imprescindível para a governabilidade do país.

O ministro também pediu esforço conjunto para o enfrentamento das consequências sociais e sanitárias da pandemia do novo coronavírus.

Confira a íntegra da nota:

As Forças Armadas cumprem a sua missão Constitucional. Marinha, Exército e Força Aérea são organismos de Estado, que consideram a independência e a harmonia entre os Poderes imprescindíveis para a governabilidade do País.

A liberdade de expressão é requisito fundamental de um País democrático. No entanto, qualquer agressão a profissionais de imprensa é inaceitável.

O Brasil precisa avançar. Enfrentamos uma Pandemia de consequências sanitárias e sociais ainda imprevisíveis, que requer esforço e entendimento de todos.

As Forças Armadas estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade. Este é o nosso compromisso.

Últimas notícias