“Tenho preconceito é com governador ladrão”, diz Bolsonaro sobre o NE

Na Bahia, o presidente afirmou que os governadores nordestinos querem transformar a região em uma "nova Cuba"

Alan Santos/PRAlan Santos/PR

atualizado 05/08/2019 18:03

Na Bahia para a inauguração da primeira etapa da Usina Solar Flutuante, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou, nesta segunda-feira (05/08/2019), a iniciativa dos governadores de se unirem em torno do Consórcio Nordeste, além de acusá-los de “fazer politicalha” e de tentar transformar o Nordeste “em uma Cuba”. O presidente negou que tenha agido com preconceito contra os nordestinos. “Eles  [governadores] atuam para dividir os brasileiros”, disse. São informações da Folha de S.Paulo.

“Não estou aqui com colegas nordestinos para fazer média. […] Mas não existe esta questão de preconceito. Eu tenho preconceito é com governador ladrão que não faz nada para o seu estado”, afirmou o presidente em Sobradinho (a 602 km de Salvador), na sua segunda visita ao Nordeste em menos de um mês.

Bolsonaro voltou a negar que tenha se referido aos governadores nordestinos como “paraíbas”. Disse que fez críticas específicas aos governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) e da Paraíba, João Azevêdo (PSB), mas afirmou que não vai penalizar os estados.

“Não vou negar nada para o estado. Mas se eles [governadores] quiserem que realmente isso tudo seja atendido, eles vão ter que falar que estão trabalhando com o presidente Jair Bolsonaro. Caso contrário, eu não vou ter conversa com eles e vou divulgar obras junto às prefeituras”, afirmou.

Bolsonaro ainda afirmou que o Nordeste tem recebido recursos abundantes do governo federal e que não vai admitir que governadores do Maranhão e da Paraíba “façam politicalha perante a minha pessoa”.

Mesmo afirmando que não chamou os governadores nordestinos de “paraíbas”, Bolsonaro lamentou não poder fazer piadas sobre os cidadãos de diferentes estados brasileiros.

Politicamente correto
“A gente não pode mais contar uma piada. Não posso nem contar piada de cabeçudo, de goiano, de gaúcho, de cearense cabra da peste. Não há mais liberdade neste país. Tudo é politicamente correto”, afirmou.

Em nova referência aos governadores nordestinos, o presidente acusou uma “esquerda canalha” de querer dividir o país. “Para alguns governadores… é o Nordeste e o resto. Querem fazer disso aqui uma Cuba?”, questionou.

“O Brasil é um só, não queiram dividir regiões. Tem alguns que acham que aquela região é dele e não do povo. Isso não existe, o Nordeste é Brasil.”

A usina
O presidente foi à Bahia inaugurar a primeira etapa da Usina Solar Flutuante, erguida pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) em Sobradinho.

Orçada em R$ 55 milhões, a usina possui 3.792 painéis solares e potência instalada de um megawatt-pico. O projeto foi licitado na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e iniciado no governo Michel Temer (MDB).

Últimas notícias