Quarta-feira: Câmara discute reforma e morre Paulo Henrique Amorim

O presidente Bolsonaro voltou a provocar polêmica ao avisar que vai indicar um ministro “terrivelmente evangélico” para o STF

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 10/07/2019 19:19

O plenário da Câmara dos Deputados iniciou a discussão do texto-base da reforma da Previdência na tarde desta quarta-feira (10/07/2019). A votação deve se estender até a madrugada desta quinta (11/07/2019).

No início da noite, parlamentares governistas e da oposição se enfrentavam na batalha dos destaques, que são alterações que podem ser feitas ao texto elaborado pela comissão especial da Câmara.

Na Câmara, uma presença ilustre logo pela manhã: o presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ele participou de um culto da bancada evangélica e aproveitou para pressionar os parlamentares pela aprovação da reforma da Previdência e definiu o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM -RJ), como o “general” que aprovará a proposta.

O dia iniciou com uma triste notícia: a morte do jornalista Paulo Henrique Amorim, vítima de infarto fulminante, na madrugada desta quarta, no Rio de Janeiro. Seu último trabalho havia sido no Domingo Espetacular da RecordTV, atração que comandou por 14 anos.

O irrequieto filho do presidente Bolsonaro, o vereador carioca Carlos (PSC), voltou aos holofotes em novo bate-boca com o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

O militar disse que Carlos está “extremamente traumatizado” após o atentado sofrido à faca sofrido pelo pai, ao que o vereador reagiu, postando, no Twitter, que está “tremendamente traumatizado” com o que pode acontecer com Bolsonaro, a quem chamou de “presidente honesto”, em um país que foi “comandado por bandidos e seus fiéis acessórios”.

“Terrivelmente cristão”
Bolsonaro, por sua vez, voltou a provocar polêmica ao avisar que vai indicar um ministro “terrivelmente evangélico” para o Supremo Tribunal Federal, em promessa feita á bancada evangélica da Câmara. O presidente lembrou que o Brasil é laico, mas ele é “terrivelmente cristão”.

No Rio de Janeiro, o músico Daniel dos Santos, único filho biológico do pastor Anderson do Carmo e da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), usou as redes sociais para manifestar a dor pela perda do pai. Entre os 55 filhos, Daniel é o caçula dos quatro que são biológicos da parlamentar e o único do pastor.

“Tudo é possível para aquele que crê. Então, eu creio que a justiça de Deus virá, meu pai. Te amo”, postou Daniel dos Santos.

Família asfixiada
Em São Paulo, um casal e uma criança de dois anos foram encontrados mortos em uma casa, em Guarulhos. Dentro do quarto havia uma churrasqueira próxima dos corpos. Há a suspeita de que a família tenha morrido asfixiada após inalar fumaça. A polícia acredita que o casal tenha usado a churrasqueira para aquecer o local por causa do frio, mas que tenha faltado oxigênio.

No Acre, um homem matou o próprio pai acidentalmente com um tiro de espingarda na zona rural da capital Rio Branco. Ele se entregou e contou à polícia que confundiu a vítima, de 54 anos, com um rapaz que teria discutido horas antes do crime. Após confessar o crime, ele foi liberado.

Últimas notícias