PSol quer convocar e Janaína pede a “cabeça” de ministro do Turismo

Oposição pede que Marcelo Álvaro Antônio seja ouvido no plenário da Câmara. Para correligionária, ele deve deixar governo de imediato

Valter Campanato/Agência BrasilValter Campanato/Agência Brasil

atualizado 19/02/2019 17:11

A bancada do PSol apresentou nesta terça-feira (19/2) um requerimento para a convocação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, para que preste esclarecimentos à Câmara dos Deputados sobre o suposto esquema de candidaturas laranja do PSL, partido do presidente da República, Jair Bolsonaro. O pedido é para que se forme uma comissão geral no plenário a fim de ouvir o ministro no prazo de 30 dias, caso seja aprovado.

Essa convocação pode alongar a crise do governo e aumentar a resistência dos parlamentares em aprovar a chamada agenda positiva da gestão Bolsonaro no Congresso Nacional, especialmente a reforma da Previdência e o pacote anticrime.

O pedido do PSol surge no dia seguinte à oficialização da demissão de Gustavo Bebianno, que ocupava a Secretaria-Geral da Presidência da República e é suspeito de envolvimento no esquema de desvio de recursos do fundo partidário com a participação de candidatos laranja nos estados. A exoneração do ex-presidente nacional do PSL, responsável pela coordenação da campanha presidencial de Bolsonaro, foi publicada na edição desta terça do Diário Oficial da União.

O ministro do Turismo, Álvaro Antônio, é acusado pela professora aposentada Cleuzenir Barbosa de coordenar esse esquema de laranjas em Minas Gerais. Cleuzenir foi candidata a deputada estadual. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, a professora, que pediu asilo político em Portugal por medo de represália do governo, afirmou que o ministro sabia da operação.

Janaína pede “cabeça” de ministro
A crise de imagem do governo tem ultrapassado os muros do Congresso. Também nesta terça a deputada estadual de São Paulo Janaína Paschoal (PSL) engrossou o caldo dos que pedem a saída de Álvaro Antônio do primeiro escalão da gestão Bolsonaro. Advogada e uma das autoras do pedido de impeachment da ex-presidente da República Dilma Rousseff (PT), Janaína foi eleita com mais de 2 milhões de votos: a maior votação da história do país para o cargo (seja deputado federal ou estadual).

A parlamentar foi ao Twitter cobrar providências (veja a sequência de postagens):

Conforme ponderou a deputada, a permanência do ministro do Turismo está fazendo o governo pagar um preço muito elevado. Ela considerou que os relatos contra Álvaro Antônio são “consistentes” e as explicações não foram “satisfatórias”.

Últimas notícias