PF aponta que Fernando Bezerra recebeu R$ 5,5 milhões em propina

O líder do governo no Senado foi alvo de busca e apreensão por supostamente participar de esquema ilícito envolvendo obras públicas

ReproduçãoReprodução

atualizado 19/09/2019 15:33

Na denúncia apresentada contra o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), a Polícia Federal (PF) apontou que o senador recebeu R$ 5,5 milhões em propina durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). A quantia teria sido desviada de obras públicas, na época em que o senador era ministro da Integração Nacional.

As acusações foram enviadas ao ministro do Supremo Tribunal Federal Luís (STF) Roberto Barroso, que autorizou busca e apreensão no gabinete do líder do governo Bolsonaro no Senado e do filho, Fernando Bezerra Filho (DEM-PE), nesta quinta-feira (19/09/2019).

Segundo a PF, os colaboradores narraram a participação do pagamento de vantagens indevidas ao senador, por determinação das empreiteiras OAS, Barbosa Mello, S.A. Paulista e Constremac Construções. O montante total dessas vantagens indevidas chegaria, segundo a polícia, a pelo menos R$ 5.538.000.

Entenda
No documento, a Polícia Federal apontou a existência de elementos que indicariam o recebimento, ao menos entre 2012 e 2014, de vantagens indevidas pelos investigados. Os valores seriam pagos por empreiteiras em razão das funções públicas exercidas pelos políticos.

A PF investiga desvio de dinheiro público em obras na Região Nordeste, quando Bezerra era ministro da Integração Nacional do governo de Dilma Rousseff (PT).

A investigação, instaurada em 2017, teve início a partir de colaborações firmadas com investigados presos no âmbito da Operação Turbulência, deflagrada em junho de 2016. A ação apurava, por sua vez, o uso de empresas de fachada controladas pelos colaboradores na lavagem de dinheiro de empreiteiras e no pagamento de propinas a políticos.

Cargo à disposição
O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), admitiu entregar o cargo de liderança após ser alvo da PF na manhã desta quinta-feira (19/09/2019).

A PF realizou buscas no gabinete de Bezerra. O apartamento do senador e o gabinete do deputado Fernando Filho (DEM-PE), filho do senador, também foram alvo de buscas, além de endereços em Pernambuco ligados aos dois.

As ações fazem parte da Operação Desintegração, desdobramento da Operação Turbulência, e foram autorizadas pelo STF. A PF apura um suposto esquema de propinas pagas por empreiteiras – que executavam obras custeadas com recursos públicos – em favor de autoridades.

Últimas notícias