No Roda Viva, Boulos diz que Temer aumentou o déficit do Brasil. Será?

Confira a checagem da Lupa das declarações dadas pelo presidenciável no programa na TV Cultura, na segunda-feira (7/5)

Divulgação/PSolDivulgação/PSol

atualizado 09/05/2018 15:07

O pré-candidato à Presidência da República Guilherme Boulos (PSol-RJ) foi sabatinado pelo Roda Viva, da TV Cultura. Durante entrevista de cerca de uma hora e meia, exibida na noite de segunda-feira (7/5), o postulante ao Planalto, que também é presidente do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), citou dados sobre economia do país, sistema bancário, segurança pública e questões raciais. A Lupa checou algumas de suas declarações. Confira abaixo o resultado:

Michael Melo/Metrópoles

“Temer entrou dizendo que ia resolver o déficit [econômico] e, a cada ano, temos um déficit maior.” 
Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, em entrevista ao Roda Viva, na TV Cultura, dia 7 de maio de 2018 

 

O déficit primário continua alto, mas caiu desde que Michel Temer assumiu a Presidência da República. Em 2016, o resultado primário fechou em R$ 161,3 bilhões negativos, o pior desempenho anual da série histórica, iniciada em 1997. Em 2017, o déficit ficou em R$ 124,4 bilhões. Os dados são do Tesouro Nacional.

Em nota, a assessoria de Boulos declarou que o déficit, em 2016, foi “o maior já registrado no Brasil”, mas reconheceu que houve uma redução em 2017 “após cortes brutais”. A assessoria do candidato disse ainda que, como 2018 não acabou, “não é possível cravar que a informação esteja equivocada”.

IStok

“O Brasil tem o maior spread bancário do mundo, mais de 30%.”
Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, em entrevista ao Roda Viva, na TV Cultura, dia 7 de maio de 2018

 

A informação está quase certa. O spread bancário é a diferença entre quanto os bancos cobram, em juros, por seus empréstimos e quanto eles pagam a quem aplica neles. No Brasil, essa diferença é de 38,7%, de acordo com o Banco Mundial. É o segundo maior spread bancário do mundo, atrás somente de Madagascar, onde a diferença é de 45%.

Nos 128 países com informações disponíveis e recentes na base de dados do banco, a média é de 6,7%. Quanto maior o spread bancário, mais os bancos ganham.

Em nota, a assessoria de Boulos criticou a metodologia da checagem e a comparação feita pela Lupa.

 

Giovanna Bembom/Metrópoles


“A média salarial dos negros e das negras do Brasil ainda é praticamente metade da [média salarial] dos brancos.”

Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, em entrevista ao Roda Viva, na TV Cultura, dia 7 de maio de 2018


Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Trimestral (Pnadc/T), do IBGE, o rendimento médio dos negros (R$ 1.566) equivale a 56% do rendimento médio dos brancos (R$ 2.798). Os pardos ganham, em média, R$ 1.587 (56,7%). Os dados são do quarto trimestre de 2017.

PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO


“Mais de 30% da população carcerária [do Brasil] é de presos provisórios.”

Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, em entrevista ao Roda Viva, na TV Cultura, dia 7 de maio de 2018 


Segundo o sistema Geopresídios, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Brasil tem 679,7 mil presos. Sendo 249,8 mil (ou 36,7%) provisórios. Em seis estados (Alagoas, Amazonas, Ceará, Piauí, Bahia e Sergipe), o número de provisórios supera o de condenados.

Últimas notícias