MP que corta ministérios deve ser votada nesta quarta

Deputados concordam com redução de pastas, mas querem Coaf fora das mãos do ministro Sérgio Moro

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 21/05/2019 18:38

A a Medida Provisória 870, batizada de “MP dos ministérios” e que trata das alterações nos órgãos do Poder Executivo realizadas pelo governo Jair Bolsonaro (PSL), deve ser votada nesta quarta-feira (22/05/2019) no plenário na Câmara dos Deputados. Um acordo entre lideranças foi fechado nesta terça-feira (21/05/2019) em um reunião entre os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), além do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE).

Por meio desse acordo, os líderes concordaram em aprovar a MP, mantendo a atual configuração da Esplanada, definida pelo presidente Bolsonaro com 22 pastas, mas tirando o Controle de Atividades Financeiras (Coaf) das mãos do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e retornando pelo órgão para a pasta da Economia, comandada por Paulo Guedes.

Vai para o senado
Caso seja aprovada na Câmara, a medida deve ser votada no Senado na próxima semana. Seu prazo de validade expira no dia 3 de junho.

Os deputados também recuaram da ideia de extinção do ministério do Desenvolvimento Regional para a recriação dos ministérios das Cidades e da Integração Nacional.

Parlamentares dos partidos do Centrão se irritaram com as falas do presidente da República e de membros do governo atribuindo a eles um caráter “fisiológico” na relação com o Planalto.

Últimas notícias