Ministério de Direitos Humanos anuncia mudanças no Disque 100

Damares também vai divulgar um balanço de atendimentos de violência sexual contra crianças e adolescentes entre 2018 e 2019

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 14/05/2019 13:03

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves e o presidente da Frente Parlamentar Contra o Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, deputado federal Roberto Alves (PRB-SP), irão realizar, na Câmara dos Deputados, reunião para anunciar mudanças no Disque 100. Além disso, eles vão divulgar um balanço de atendimentos de violência sexual contra crianças e adolescentes entre o segundo semestre de 2018 e os quatro primeiros meses de 2019.

As medidas de reestruturação do Disque 100 serão anunciadas pelo ouvidor nacional de Direitos Humanos, Fernando César Ferreira, que é o responsável pela gestão do serviço. Representantes do Poder Judiciário, do Ministério Público, do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e de entidades ligadas à proteção e defesa da infância confirmaram presença.

O Disque 100 é um serviço de atendimento gratuito, que recebe denúncias de violações relativas aos direitos humanos, entre elas, crimes contra crianças e adolescentes, incluindo a violência sexual.

Entretanto, a população brasileira vem relatando falhas na qualidade do serviço, entre elas, o tempo de atendimento, que pode ser decisivo em casos de violência sexual infantojuvenil.

Conforme o último relatório, entre os meses de janeiro e junho de 2018, o Disque 100 recebeu 9.297 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes, incluindo o abuso e a exploração sexual. Ou seja, foram 1.549 por mês, 51 por dia, 2 por hora. Em 2017, foram registrados 22.234 casos, 26% a mais que em 2016, que registrou 17.523 casos.

Últimas notícias