Libertação de Lula repercute na imprensa internacional

Sites de jornais europeus dão destaque à soltura do ex-presidente, realizada na tarde desta sexta-feira (08/11/2019)

DENIS FERREIRA NETTO/ESTADÃO CONTEÚDODENIS FERREIRA NETTO/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 08/11/2019 20:08

A imprensa europeia, que já tinha noticiado desde a madrugada a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de derrubar a prisão em segunda instância, agora dá destaque à liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Praticamente todos os veículos dão ênfase ao fato de que a decisão da Suprema Corte também abre as portas para a libertação de quase 5 mil detidos, incluindo 15 condenados pela Operação Lava Jato, que envolveu políticos e alguns dos empresários mais poderosos do país.

Na página principal do jornal britânico The Guardian, lê-se que Lula foi libertado da prisão, onde cumpria sentença de 12 anos por corrupção, após uma decisão da Suprema Corte que “encantou seus apoiadores e deixou os seguidores do presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro (PSL) enfurecidos”. “Lula foi recebido nesta sexta-feira por apoiadores delirantes do lado de fora da sede da Polícia Federal na cidade de Curitiba, onde ficou preso por 580 dias”, disse o diário.

Uma foto de Lula com o título: “Brasil: Lula está fora da prisão” é a principal notícia do site do jornal francês Le Figaro. “O carismático líder da esquerda brasileira, de 74 anos, esperou 580 dias para abrir a porta de sua cela na noite desta sexta-feira na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Sul do Brasil”, relata o periódico, lembrando que ele está a 1,4 mil quilômetros de distância de Brasília, onde a decisão do STF foi tomada.

No também francês Le Monde, a notícia está com um destaque de “alerta” escrito em vermelho. “Justiça brasileira autoriza libertação do ex-presidente Lula”, avisa, citando novamente que se tratou de um julgamento “controverso”, fruto da Operação Lava Jato. O jornal informa que Lula foi acusado de ter desfrutado de um triplex no balneário do Guarujá, perto de São Paulo, em troca de contratos concedidos a uma construtora.

O português Diário de Notícias não só trata da notícia principal como acrescenta que, aguardado por milhares de apoiadores, Lula fará um tour pelo Brasil. “Recebeu o primeiro abraço da filha mais velha, Lurian. Depois da noiva, Rosângela, de netos, e de Fernando Haddad, Gleisi Hoffmann e outros dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT). Em seguida discursou”, descreve a publicação. “O lado podre da Polícia Federal, da Receita Federal, do Ministério Público Federal tentou criminalizar a esquerda brasileira”, começou dizendo, sob gritos de “Lula, eu te amo”.