Indicação de Aras para PGR irrita bolsonaristas nas redes sociais

Designação causou polêmica e desagradou apoiadores do presidente que veem no subprocurador proximidade com a esquerda

Vinícius Santa Rosa/MetrópolesVinícius Santa Rosa/Metrópoles

atualizado 05/09/2019 19:00

O assunto mais discutido no Twitter brasileiro na tarde desta quinta-feira (05/09/2019) é a nomeação do subprocurador Augusto Aras ao cargo de procurador-geral da República (PGR). A decisão foi confirmada pelo Palácio do Planalto e publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). A indicação causou polêmica e desagradou apoiadores do presidente que veem em Aras proximidade com a esquerda, leniência com a corrupção e distância da Operação Lava Jato.

Leandro Ruschel, um dos principais influenciadores bolsonaristas, com mais de 300 mil seguidores no Twitter, escreveu que a indicação “pode ser um ato de suicídio político de Bolsonaro.” Ele ainda comentou: “nunca vi tanta gente afirmando que estava encerrando o seu apoio ao presidente”. Na enquete que Ruschel realizou com seus seguidores, dos 6.973 votos, 89% foram contra a indicação.

O Movimento Vem Pra Rua, que já convocou manifestações de apoio ao presidente, também demonstrou insatisfação com a escolha. A página do movimento compartilhou uma imagem onde se lê, em letras maiúsculas: “Decepção! Com diversos nomes melhores, Bolsonaro resolveu escolher Augusto Aras para a PGR. Lamentamos a escolha do presidente”. O Vem Para Rua também realizou enquete com seus seguidores para saber se concordavam com a indicação. Até às 17h30, o “não” contabilizava 80% dos votos.

Alguns parlamentares também comentaram a indicação. O deputado federal petista Paulo Teixeira afirmou que a indicação humilha o Ministério Público Federal (MPF), uma vez que Aras não estava na lista tríplice elaborada pelo órgão. “Uma lição nos procuradores da Lava Jato, que fizeram campanha para Bolsonaro e receberam de volta tal humilhação”, disse.

Aliado de primeira hora do bolsonarismo, o deputado estadual Arthur do Val (DEM-SP) também engrossou o caldo das críticas contra o presidente da República. “Augusto Aras falava presidenta, disse que Che Guevara ousou sonhar e deu festa para a cúpula do PT. Esse é o cara que Bolsonaro escolheu para a PGR”, afirmou.

Já a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), habitual defensora do presidente Bolsonaro, tuítou que confia no “grande trabalho” de Augusto Aras, “preservando as conquistas do governo na economia, combatendo a ideologização do MPF e casando o desenvolvimento do país com a preservação ambiental”. E conclamou seus seguidores a fazerem o mesmo. “Confio na indicação e confio que Augusto Aras vai fazer a coisa certa. Confiem vocês também, tá? A gente está aqui para apoiar o nosso presidente e a escolha foi uma boa escolha. Ao longo do tempo, se precisar, a gente critica, mas vamos parabenizá-lo.”

Últimas notícias