Escolhido para PGR integra lista #Top5 feita por servidores do MPF

A ASMPF realizou uma votação com intuito de escolher um procurador a ser indicado para a vaga deixada por Raquel Dodge

Reprodução

atualizado 05/09/2019 17:54

O subprocurador-geral Augusto Aras, nome indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para ocupar o cargo de procurador-geral da República, não constava na lista tríplice da Associação Nacional da Procuradores da República (ANPR), mas consta em uma outra lista, feita pela Associação dos Servidores do Ministério Público Federal (ASMPF). A entidade, após votação dos filiados, escolheu cinco procuradores como sugestão à chefia da Procuradoria-geral da República (PGR).

De acordo com a ASMPF, a escolha de Aras no lugar de Raquel Dodge é um “marco para o Ministério Público da União (MPU)”. “A notícia foi recebida com muita alegria, uma vez que Augusto Aras integrou a lista #topP5PGR”, diz nota da entidade.

A construção da lista ocorreu através de uma votação, que foi realizada pelo sistema eletrônico da entidade. Servidores e procuradores puderam escolher apenas um nome entre qualquer procurador.

“Ao longo da votação, a ASMPF recebeu, de forma inédita, a visita de oito candidatos a PGR, sendo estes: Antônio Carlos, Augusto Aras, Blal Dalloul, José Roalinho, Lauro Cardoso, Luíza Frischeisen, Paulo Bueno, e Vladimir Aras. Isso demonstrou quanto acertada foi a decisão em se lançara a Consulta #top5PGR”, informa a entidade.

Segundo a instituição, no dia 10 de julho os servidores do MPU conheceram o nome dos cinco procuradores preferidos para ocupar o posto de procurador-Geral da República. Sendo Augusto Aras um dos escolhidos.

“Ao longo da história do MPU os servidores têm sido apenas coadjuvantes na escolha do PGR, agora, com a nomeação, estes passam a ocupar uma posição de protagonistas”, pontua a nota. No mês passado, em 13 de julho, a presidente da ASMPF, Suely Masala entregou pessoalmente a lista #top5PGR a Bolsonaro.

Lista tríplice
Jair Bolsonaro recebeu, no início de julho, a lista tríplice definida em eleição interna pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), com as sugestões do Ministério Público para sucessão de Raquel Dodge. Ela não estava na lista da ANPR, mas tinha se colocado “à disposição” para seguir no cargo.

Estão na relação da ANPR Mário Bonsaglia, Luiza Frischeisen e Blal Dalloul. Dodge permanece no cargo até o fim de setembro.

Últimas notícias