General Heleno rebate Olavo de Carvalho: “Não me atinge em nada”

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) participa de sessão na Câmara para dar explicações sobre o caso do sargento preso

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 10/07/2019 11:46

Durante a Comissão Mista de Relações Exteriores e de Direitos Humanos, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, rebateu críticas do professor online de filosofia e influenciador do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Olavo de Carvalho.

Visivelmente irritado, Heleno minimizou a influência e as falas de Carvalho sobre o GSI e sobre ele. Após a prisão de um sargento com cocaína na Espanha, o ideólogo atacou a atuação do ministro.

“Não dedico, nunca dediquei e continuarei não dedicando meu tempo ao Olavo de Carvalho. Ele não me atinge em nada. Não vou gastar tempo com ele, meu tempo vale ouro”, disse nesta quarta-feira (10/07/2019).

Heleno está na Câmara dos Deputados para falar sobre a prisão do sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Manoel Silva Rodrigues, flagrado com 39 de quilos de cocaína na Espanha.

“Não aceito qualquer acusação de incompetência. Há 80 anos fazemos a segurança do presidente e a coisa mais grave que ocorreu foi uma machadada em um ônibus do ex-presidente José Sarney no Rio de Janeiro e sequer ele estava no veículo”, rebateu.

Relembre o caso
Rodrigues foi preso no aeroporto de Sevilha, na Espanha. Ele estava com 39 kg de cocaína na comitiva da Presidência que acompanhava Jair Bolsonaro no encontro da cúpula do G20, em Osaka, no Japão, realizado no mês passado.

O sargento está em uma cadeia pública da Espanha, onde aguarda julgamento. A situação é apurada por meio de um Inquérito Policial Militar (IPM) instaurado pela FAB. Se condenado, o militar será excluído da Aeronáutica.

Últimas notícias