Enviada especial a São Paulo (SP) – A dupla Marcia e Marco cantou o clássico sertanejo Evidências para o presidente Jair Bolsonaro (PSL), no quarto do Hospital Albert Einstein, onde ele está internado, nesta sexta-feira (1º/2).

Bolsonaro assistia às notícias sobre Brumadinho na televisão quando a apresentação começou. No Twitter, o presidente agradeceu pela “simples, mas grande homenagem”.

O presidente segue com restrições de visitas, e os cantores tiveram acesso ao quarto porque fazem esse trabalho no hospital, de forma voluntária. Bolsonaro ficou emocionado e enxugou algumas lágrimas enquanto ouvia a canção popularizada por Chitãozinho e Xororó.


Bolsonaro comanda o país do leito hospitalar, onde ele se recupera da cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia. As recomendações médicas são para que o presidente não receba membros do governo no hospital e se comunique com ministros por videoconferência. Contudo, ele também já despachou pessoalmente.

Nesta manhã, fez uma reunião por videoconferência com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. No encontro virtual, foram repassadas atualizações sobre ações de segurança pública, incluindo os contextos específicos dos ataques no Ceará e da crise na Venezuela.

Procedimento cirúrgico
O procedimento realizado nessa segunda-feira (28/1) foi comandado pelo médico gastroenterologista Antonio Luiz Macedo. Na ocasião, a equipe do hospital retirou a bolsa de colostomia que era usada por Bolsonaro desde a segunda cirurgia, realizada após ele sofrer um atentado durante a campanha eleitoral.

O presidente da República está internado desde domingo (27/1) e deve permanecer no hospital por 10 dias no total, até sua completa recuperação. Até terça-feira (29/1), o general Hamilton Mourão comandou o Palácio do Planalto como presidente em exercício.

Ataque
Essa foi a terceira vez que o presidente se submeteu a procedimento cirúrgico desde que levou uma facada na barriga, no dia 6 de setembro de 2018. Atingido no intestino, Jair Bolsonaro teve de usar uma bolsa de colostomia.

O atentado aconteceu durante agenda da campanha presidencial em Juiz de Fora (MG). Adélio Bispo, responsável pelo crime, foi preso minutos depois e está detido no presídio federal de segurança máxima de Campo Grande (MS).