*
 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) espera um público de 700 pessoas para a cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e do vice, general Hamilton Mourão (PRTB). O evento, marcado para as 16h da próxima segunda-feira (10/12), alterará as atividades da Corte, incluindo o esquema de segurança.

Com o elevado número de autoridades, convidados e profissionais de imprensa, o TSE deverá usar todos os auditórios do subsolo para comportá-los.

Uma portaria publicada nesta sexta-feira (7) no Diário de Justiça Eletrônico (DJE) determina que o funcionamento para atendimento ao público do TSE, no dia das diplomações de Bolsonaro e Mourão, ocorrerá apenas das 8h às 12h. Além disso, os prazos até então previstos para se iniciarem ou se encerrarem no dia 10 de dezembro serão automaticamente prorrogados para o primeiro dia útil subsequente (terça, dia 11).

Nesta semana, foi realizado o último ato antes da diplomação dos novos mandatários do país: o julgamento, pelo TSE, das contas de campanha do partido e dos então presidenciável e candidato a vice – todas foram aprovadas com ressalvas. Daí, pós-diplomação, restará apenas os eleitos tomarem posse, em 1º de janeiro de 2019.