A ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou nesta terça-feira (16/04/19) que, em sua “concepção cristã”, a mulher deve ser submissa ao homem no casamento. A declaração foi feita durante audiência da Comissão de Defesa dos Direitos das Mulheres na Câmara dos Deputados, que debateu o plano do governo para o enfrentamento da violência contra a mulher.

Quando questionada pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) se a mulher deveria ser submissa ao homem, a ministra declarou: “Dentro da doutrina cristã, sim. Dentro da doutrina cristã, lá dentro da igreja, nós entendemos que, em um casamento entre homem e mulher, o homem é o líder do casamento. Então, essa é uma percepção lá dentro da minha igreja, dentro da minha fé”.

Damares completou, dizendo que nem todas as mulheres devem ser submissas e “abaixar a cabeça para o patrão, para o agressor e para os homens que estão aí”. “Mas, na minha concepção, isso é uma questão de fé”, completou a ministra.

“Isso não me faz menos capaz de dirigir este ministério. Não me faz mais incompetente”, arrematou Damares.

Armamento
Quanto ao assunto posse de armas em relação ao feminicídio, Damares disse que prefere “deixar suas intenções pessoais sobre desarmamento para um segundo momento”.

“Podemos fazer um debate bem técnico sobre o impacto disso [posse de armas] na violência contra a mulher. Não dá para dizer ainda se impactou. É tudo uma expectativa que pode aumentar. Mas o homem mata com dentes, com mão, com pau. A violência contra a mulher se configura de diversas formas”, ressaltou a ministra.

Aborto
Damares reforçou sua opinião contrária à legalização do aborto, mas afirmou que sua posição não vai nortear as políticas do ministério. “Tenho tantas coisas para fazer naquele ministério, que o tema aborto eu não vou fazer discussão. É assunto do Parlamento e agora, do Judiciário”, disse Damares.