Carlos Bolsonaro empregou laranja de militar ligado à família

Cileide Barbosa Mendes emprestou o nome para a abertura de três empresas e usou o endereço de Jair Bolsonaro como o escritório dos negócios

Divulgação/Câmara Municipal do Rio de JaneiroDivulgação/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

atualizado 10/05/2019 12:15

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) empregou por 18 anos no gabinete da Câmara Municipal do Rio de Janeiro uma mulher apontada como laranja de militar ligado à família Bolsonaro. Durante o período em que constava como funcionária do filho 02 do presidente, Cileide Barbosa Mendes, 43 anos, abriu três empresas e usou o endereço de Jair Bolsonaro como escritório. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Cileide foi apontada como laranja do tenente-coronel do Exército Ivan Ferreira Mendes, ex-marido da segunda esposa do presidente, Ana Cristina Valle. A mulher também trabalhava como faz-tudo na casa do chefe do Executivo, inclusive serviço de limpeza.

A mulher era contratada do gabinete de Carlos Bolsonaro desde 2001, quando o vereador assumiu pela primeira vez o cargo, aos 18. Ela, no entanto, foi exonerada no início deste ano, junto com outros funcionários, após Jair Bolsonaro assumir a Presidência da República.

Atualmente, Cileide mora onde antes era o escritório político de Bolsonaro. Parte do imóvel é ocupado pela equipe do filho 02.

À Folha, o chefe de gabinete de Carlos, Jorge Luiz Fernandes, confirmou que a mulher trabalhava formalmente para ele, mas cuidava da casa onde funcionava o escritório do pai e entregava correspondências. Ela passou também a coordenar as atividades que aconteciam por lá.

De acordo com o veículo, o tenente-coronel do Exército confirmou que Cileide “emprestou” o nome para ele em empresas de telecomunicações, em 2007, mas não considera o termo laranja adequado. Como ele não podia assumir a direção dos negócios, por ser um militar da ativa, ela assinava no lugar dele.

Últimas notícias