Bolsonaro volta a criticar Lula: “Continua com crimes nas costas”

Ao deixar o Palácio do Alvorada, presidente disse ainda: "Não vamos dar espaço, nem contemporizar com um presidiário"

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 09/11/2019 14:05

Na tarde deste sábado (09/11/2019), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a comentar a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ao deixar o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, disse que, apesar de o petista estar solto, ele “continua com todos os crimes de nas costas”.

A declaração foi dada no mesmo instante em que Lula chegava à sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), onde é recebido por apoiadores.

Segundo Bolsonaro, Lula não terá espaço na política. “A grande maioria do povo brasileiro é honesto e trabalhador. Não vamos dar espaço, nem contemporizar com um presidiário. Está solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas”, afirmou, ao sair para almoçar.

Mais cedo, o presidente já havia criticado a libertação do petista depois da mudança de entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre prisão de réus após condenação em 2ª instância.

Bolsonaro usou sua conta no Twitter para criticar a soltura de políticos. Sem citar Lula, o chefe do Palácio do Planalto subiu o tom das críticas e o atacou: “Canalha, que momentaneamente está livre”, escreveu.

Lula deixou a sede da Polícia Federal em Curitiba no fim da tarde desta sexta-feira (08/11/2019), após quase 600 dias de detenção. Ao sair da carceragem, o ex-presidente criticou a Justiça, a Lava Jato e o próprio Bolsonaro.

O atual mandatário da República reagiu. “Amantes da liberdade e do bem, somos a maioria. Não podemos cometer erros”, continua no post. “Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num (sic) bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos”, publicou.

O ex-presidente petista rebateu. Os políticos trocaram farpas nas redes sociais, contudo, sem citar um ao outro. “É preciso cuidar da educação, do emprego, do salário, da cultura, cuidar do prazer e da alegria”, disse Lula em vídeo. Ele continuou. “Livre para ajudar a libertar o Brasil desta loucura que está acontecendo no nosso país”, completou.

Últimas notícias