Bolsonaro tem encontros fora da agenda com três ministros do STF

Porta-voz afirmou que presidente escolheu não comentar sobre o que foi tratado. Agenda só foi atualizada no fim da tarde, após as reuniões

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 16/10/2019 20:41

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve encontros de última hora nesta quarta-feira (16/10/2019), no Palácio do Planalto, com três ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A agenda oficial foi atualizada apenas ao fim da tarde, incluindo os nomes dos ministros Dias Toffoli e Alexandre de Moraes, das 10h às 10h15, e do ministro Gilmar Mendes, das 11h às 11h25.

O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, afirmou que Bolsonaro optou por evitar comentários sobre as reuniões, mas esclareceu que não há relação das visitas com a votação sobre a prisão após condenação em segunda instância, a cargo do Supremo – a análise começa nesta quinta-feira (17/10/2019).

“É uma decisão pessoal do presidente comentar ou não comentar eventuais audiências. É uma audiência republicana, como todas as outras. Não há uma relação de causa e efeito entre os julgamentos que estão por vir no Supremo Tribunal Federal e essa visita dos ministros”, afirmou.

Rêgo Barros negou que haja falta de transparência do Planalto ao não detalhar a agenda presidencial, após ser questionado por um jornalista.

“Eu vejo, ao revés do seu pensamento, que é absolutamente normal que autoridades do nível do presidente da República e do presidente do Supremo Tribunal Federal tenham encontros onde temas que são de relevância para a sociedade e para o país não necessariamente precisem, naquele momento, serem de conhecimento. Até porque muitos deles podem exigir deliberações posteriores que venham a influenciar de forma positiva ou negativa a sua conclusão”, disse.

Últimas notícias