Bolsonaro pede desculpas a Maria do Rosário após determinação judicial

Presidente publicou retratação no Twitter, reforçando que tem respeito por todas as mulheres

Marcelo Camargo/Agência BrasilMarcelo Camargo/Agência Brasil

atualizado 13/06/2019 21:29

Por determinação judicial, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou um pedido de desculpas à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), nesta quinta-feira (13/06/2019), último dia do prazo estabelecido. Bolsonaro disse que a parlamentar “não merecia ser estuprada”, declaração pela qual foi condenado. 

Na publicação, o presidente da República manifesta ter, ainda, “irrestrito” respeito a mulheres.  Citou seu apoio ao aumento da pena para autores de crimes contra a dignidade sexual e o discurso feito pela primeira-dama no dia da posse presidencial, na qual houve quebra de protocolo.

A  juíza Tatiana Dias da Silva Medina, da 18ª Vara Cível de Brasília, no dia 23 de maio um prazo de 15 dias para que o presidente publicasse a retratação nas redes sociais e em jornal de grande circulação. A decisão também prevê uma indenização de R$ 10 mil.

O Palácio do Planalto ainda não informou se o valor de indenização foi pago, mas disse que não haverá publicação em veículo de imprensa.

Maria do Rosário informou, em nota, que considera a retratação uma vitória de todas as mulheres “agredidas e ofendidas diariamente pelo machismo” no país.

Últimas notícias