Bolsonaro apresenta febre e recebe medicação contra pneumonia

Embora tenha uma boa evolução do quadro intestinal, tomografia apresentou sinais compatíveis com doença pulmonar

Reprodução/TwitterReprodução/Twitter

atualizado 08/02/2019 10:25

Enviada especial a São Paulo (SP) – De acordo com o boletim médico divulgado nesta quinta-feira (7/2), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), começou a receber medicação para tratar de uma pneumonia. Ele apresentou febre de cerca de 38º C na noite dessa quarta-feira (6) e, por isso, foi submetido a uma tomografia com contraste de tórax e abdômen.

O resultado do exame indicou que o presidente teve boa evolução no quadro intestinal. Contudo, a equipe verificou imagens compatíveis com a infecção no pulmão. “Foi realizado um ajuste na antibioticoterapia e mantidos os demais tratamentos”, esclareceu a equipe médica no relatório.

Bolsonaro está em tratamento depois de ter sido submetido a uma cirurgia no intestino, no dia 28 de janeiro. Na ocasião, foi retirada a bolsa de colostomia usada desde o atentado à faca sofrido na campanha eleitoral, no dia 6 setembro de 2018. Durante a internação, ele conduz o Executivo federal de um gabinete improvisado na antessala do quarto onde se recupera.

O presidente permanece internado em unidade semi-intensiva no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, com quadro clínico estável. Nesta tarde, ele conversou por telefone com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre assuntos da área. Até a tarde, havia pretensão de falar com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

De acordo com os médicos, ele continua sem dor, com sonda nasogástrica, dreno no abdômen e recebendo líquidos por via oral, em associação à nutrição parenteral. Nessa quinta, ele fez exercícios respiratórios e caminhou pelo corredor do hospital. As visitas continuam restritas à família e aos assessores mais próximos.

Embora ainda sem previsão de receber alta médica e com o diagnóstico de pneumonia, Bolsonaro continua confiante no tratamento. “Estava muito bem de humor e convicto de que a ação dos médicos é suficiente para debelar essa pneumonia”, afirmou o porta-voz da Presidência da República, Ótavio Rêgo Barros. Uma foto do presidente caminhando no corredor à tarde foi divulgada pela equipe do governo (veja abaixo).

Divulgação

Procedimento cirúrgico
O procedimento realizado no dia 28 de janeiro foi comandado pelo médico gastroenterologista Antonio Luiz Macedo. O presidente da República está internado desde o dia 27 e deve permanecer no hospital até a completa recuperação. Até o dia 29 de janeiro, o general Hamilton Mourão comandou o Palácio do Planalto como presidente em exercício.

Esta foi a terceira vez que Jair Bolsonaro passou por uma cirurgia desde que levou uma facada na barriga, no dia 6 de setembro de 2018. O atentado aconteceu durante agenda da campanha presidencial em Juiz de Fora (MG). Adélio Bispo, responsável pelo crime, foi preso minutos depois e está detido no presídio federal de segurança máxima de Campo Grande (MS).

Últimas notícias