Após sair do PSB, Kajuru pensa em renunciar ao cargo de senador

Parlamentar afirmou que na próxima segunda-feira (08/07/2019) conclui se deixa ou não o Senado Federal

Marcos Oliveira/Agência SenadoMarcos Oliveira/Agência Senado

atualizado 05/07/2019 13:24

Após aceitar o convite do dirigente nacional do PSB, Carlos Siqueira, para se desfiliar do partido, o senador Jorge Kajuru, congressista mais influente de Goiás nas redes sociais, pensa em renunciar e deixar o cargo no Senado Federal. O político afirmou que até a próxima segunda-feira (08/07/2019) decide se renuncia ou não ao mandato.

“Devo confessar que estou decidindo a renunciar. Não preciso disso e parece não valer a pena, pois não há reconhecimento. Muitos gostam do malandro, corrupto, falso e hipócrita. De hoje [sexta-feira] até segunda concluo se o melhor é renunciar mesmo”, escreveu Kajuru, nesta sexta-feira (05/07/2019), no Twitter.

As intrigas com o PSB começaram quando Kajuru mostrou divergências com a direção da sigla a respeito do decreto de armas. O senador goiano tem uma posição favorável à flexibilização do porte de armas de fogo por civis e chegou a enviar um projeto para substituir o decreto reprovado inicialmente no Congresso.

Assim, o dirigente nacional do PSB, Carlos Siqueira, sugeriu ao parlamentar, por meio de uma carta, que se desfiliasse do partido em função do apoio declarado ao mencionado decreto. Nessa quarta-feira (03/07/2019), Kajuru atendeu a demanda do cacique da sigla.

“Quando erro, volto atrás rapidamente. Peço desculpas pela palavra de baixo nível que usei. É que ser covardemente injustiçado dói demais, trabalhar e fazer o que faço, abrir mão de tudo, mas não dá razão de apelar. Só que…”, esclareceu, nesta sexta, o senador. Mais cedo, o parlamentar postou um vídeo com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) falando sobre o decreto.

Últimas notícias