Policiais morreram mais por Covid que em confrontos em 2020

No ano passado, 472 policiais militares e civis morreram por causa do novo coronavírus, enquanto 194 foram vítimas de assassinatos

atualizado 15/07/2021 10:10

Operação contra esquema de extorsão em GoiásDivulgação/PCGO

O número de policiais civis e militares mortos pela Covid-19 em 2020 foi 143% maior ao de agentes assassinados durante o serviço ou de folga no país.

Dados publicados nesta quinta-feira (15/7) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) mostram que 472 policiais morreram no ano passado por causa do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Por sua vez, 194 policiais militares e civis foram vítimas de crimes violentos letais intencionais (CVLI), em serviço ou fora de serviço, no ano passado.

Sendo assim, houve alta de 12,8% em 2020, uma vez que 172 agentes foram vítimas de CVLIs em 2019.

Os números foram publicados no 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. O levantamento é realizado desde 2007 pelo FBSP e tem como base dados e indicadores oficiais.

Isso mostra que, como todo serviço essencial à sociedade, a segurança pública se viu fortemente impactada pela pandemia.

Um em cada quatro policiais civis e militares brasileiros foi afastado do serviço em decorrência da doença no ano passado – 130.946, em números absolutos.

Uma escuta de profissionais de segurança pública realizada pelo FBSP entre abril e maio de 2021 revelou, 85% dos profissionais de segurança tinham medo de ser infectado pela Covid-19 em razão do seu trabalho.

Suicídios

Houve redução de 15,6% nos suicídios de policiais na comparação com 2019. Ao longo do ano passado, 50 policiais civis e militares tiraram a própria vida.

No entanto, ressaltam as pesquisadoras Cristiane do Socorro Loureiro Lima e Juliana Martins, esse é um tipo de informação que costuma ser subnotificada pelo tabu existente em torno do suicídio na população em geral, mas principalmente entre policiais. Segundo elas, trata-se de um “universo no qual as questões de saúde mental e sofrimento ainda são muito mal acolhidas e trabalhadas”.

Os estados do Acre, Amapá, Maranhão, Pará, Paraíba, Piauí e Sergipe informaram que não ocorreram suicídios em 2020 e São Paulo, Roraima, Rio Grande do Norte e Amazonas não forneceram informações referentes ao ano passado.

Últimas notícias