Polícia investiga aplicação de “vacina de vento” em Petrópolis

Vídeo mostra seringa vazia sendo usada para vacinar idosa. Moradores do Retiro dos Artistas receberam segunda dose do imunizante

atualizado 15/02/2021 17:25

Idosa acamada recebe vacina contra a covid-19 em GoiâniaVinícius Schmidt/Metrópoles

Rio de Janeiro – A polícia civil do Rio abriu um procedimento para investigar as circunstâncias em que uma idosa de 94 anos teria sido vacinada em Petrópolis, na região Serrana. Um vídeo mostra que a seringa, na verdade, estava vazia, sem a dose do imunizante. O caso aconteceu na última sexta-feira (12/2) e, após a divulgação das imagens da “vacina de vento”, a prefeitura da cidade mudou o protocolo de vacinação contra a Covid-19.

Agora, técnicos de enfermagem estão sendo orientados a mostrar seringas cheias e, depois da aplicação, vazias. A prefeitura também está pedindo que a população ajude na fiscalização, podendo filmar e fotografar, além de checar rótulo e validade dos frascos.

As denúncias de irregularidades nos serviços de vacinação vem crescendo em todo o país e já motivou a abertura de investigação em diversas cidades do estado do Rio, como na capital, Petrópolis e Niterói.

Nesta segunda-feira (15/2), o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), anunciou a suspensão do serviço a partir desta quarta-feira (17/2) por falta de imunizantes. A vacinação deverá ser retomada na próxima segunda-feira (22/2), caso a cidade receba nova remessa de doses.

No caso de Petrópolis, após a imagem da seringa vazia ser divulgada, a técnica de enfermagem responsável pela aplicação da dose foi convocada para dar explicações à Secretaria Municipal de Saúde da cidade, com a presença de representantes do Conselho Regional de Enfermagem (Coren).

Em nota, a Polícia Civil informou que já vem investigando possíveis desvios relacionados à vacinação. “Entre as investigações já existem, inclusive, apurações relacionadas às denúncias de falsa dose de vacina em Niterói e Petrópolis. Se as investigações confirmarem que houve desvio de dose, ou qualquer outra irregularidade, o profissional de saúde poderá ser autuado pelo crime de peculato, que tem penas que podem chegar a até 12 anos de reclusão”.

0
Retiro dos Artistas

Num dia em que foram divulgadas notícias de irregularidades na vacinação e até a suspensão do serviço por falta de doses, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio fez a alegria dos moradores do Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá, na zona oeste, que receberam a segunda dose de Coronavac. Ao todo, 101 pessoas, entre residentes da instituição e funcionários, receberam a imunização.

Stepan Nercessian, ator que é o atual presidente da instituição, falou sobre o alívio que a vacina trouxe para todos: “Esse complemento é o segundo instante de felicidade. É fundamental para o Retiro, que seguiu radicalmente todo o protocolo desde o início da pandemia. Não tivemos nenhum caso de infecção. Mas é uma alegria triste, fazendo uma referência ao Roberto Carlos, porque não podemos esquecer tudo que está acontecendo. Vamos manter toda a precaução necessária”.

Últimas notícias