*
 

A Polícia Federal pediu mais 60 dias para investigar o presidente Michel Temer (MDB) no âmbito do inquérito dos Portos. O requerimento depende de parecer da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e do ministro relator, Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). As informações foram divulgadas pela repórter Camila Bomfim, da GloboNews, e confirmadas pelo jornal O Estado de S. Paulo.

No caso em tela, a corporação apura se a Rodrimar — empresa que opera no Porto de Santos — foi beneficiada pelo decreto assinado pelo chefe do Executivo em maio e que ampliou de 25 para 35 anos as concessões do setor.

Além de Temer, são investigados Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) — deputado federal flagrado com uma mala com R$ 500 mil —, Antônio Celso Grecco e Ricardo Conrado Mesquita, respectivamente, dono e diretor da Rodrimar. Todos negam irregularidades.

No âmbito desta investigação, o presidente teve seu sigilo bancário quebrado por determinação do ministro Barroso.